Jared Lee Loughne, de 22 anos, é o principal suspeito do crime

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, condenou neste sábado o que qualificou como "horroroso ataque" em Tucson (Arizona), que tirou a vida de pelo menos cinco pessoas e feriu gravemente a congressista democrata Gabrielle Giffords.

"Gabby é uma das melhores membros do Congresso que conheço", afirmou Biden em comunicado. "É uma líder com princípios, criadora de consenso", acrescentou o "número dois" da Casa Branca, que lamentou também a morte do juiz federal John Roll, "um jurista muito entregue" a sua profissão. "Sua morte, representa uma terrível perda para o Arizona e para o país", disse Biden.

"Desconhecemos, por enquanto, a motivação após estes tiroteios", ressaltou Biden, indicando que o que se sabe é que "simplesmente não há justificativa nem razões para um ato de violência tão sem sentido e atroz na sociedade americana".

Gabrielle participava esta manhã de um ato com eleitores em frente a um supermercado em Tucson quando um desconhecido deu um tiro na sua cabeça a uma distância de menos de um metro.

Os meios de imprensa identificaram o suspeito como Jared Lee Loughner, um jovem de 22 anos, em custódia policial, que disparou contra Gabrielle e outras 17 pessoas.

Além do juiz federal também morreu uma menina de nove anos, segundo confirmaram fontes do hospital University Medical Center de Tucson.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.