Lima, 2 mai (EFE).- O primeiro vice-presidente do Peru, Luis Giampietri, pediu ao presidente dos Estados Unidos, George W.

Bush, para incluir o Movimento Revolucionário Túpac Amaru (MRTA) na lista de grupos terroristas do Departamento de Estado.

Giampietri revelou à imprensa que fez o pedido a Bush em carta enviada recentemente e que o líder americano prometeu trabalhar a questão.

"Eu pessoalmente dirigi uma carta ao presidente Bush, e ele me respondeu que levaria isso em conta", disse o vice-presidente depois de uma cerimônia militar.

A iniciativa de Giampietri é uma reação à tentativa fracassada do Governo peruano que também pediu recentemente ao Parlamento Europeu para incluir o MRTA na lista de organizações terroristas da União Européia (UE).

O presidente do Peru, Alan García, acusou publicamente a Associação Pró Direitos Humanos (Aprodeh) de "traição à pátria" por ter enviado uma carta aos eurodeputados pouco antes da votação de 24 de abril, na qual recomendava não "superdimensionar" o MRTA.

Na carta em questão, dirigida a cerca de 20 eurodeputados, a Aprodeh explicava que o MRTA foi desarticulado há oito anos e advertia que sua inclusão na "lista negra" podia servir para perseguir ativistas sociais e acusá-los de terrorismo, disse hoje Francisco Soberón, diretor de Projeção Institucional da ONG.

A Aprodeh solicitou à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) "medidas cautelares" pela pressão do Governo contra ela. EFE mmr/fb

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.