Bogotá, 22 jan (EFE).- O vice-presidente colombiano, Francisco Santos, rejeitou hoje o nível de agressão verbal ao qual chegou o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, em suas declarações sobre o Governo e o povo da Colômbia.

Santos defendeu em declarações à rádio "RCN" que o Governo de Álvaro Uribe foi respeitoso com o de Chávez, que em agosto do ano passado suspendeu suas relações com a Colômbia.

"Achamos que as relações diplomáticas, as relações entre os países, por mais mal que estejam, jamais devem chegar ao nível de agressão verbal como a do presidente Chávez com o Governo e o povo colombiano", disse Santos em La Paz, onde participou da cerimônia de posse de Evo Morales, que hoje começou seu segundo mandato como Chefe de Governo.

As ofensas de Chávez "não são para um indivíduo ou um Governo; são para toda a nacionalidade", disse.

"Nós, como governantes responsáveis, temos que atuar como bombeiros e não como piromaníacos, temos que conduzir um discurso que permita saídas, conduzir uma paciência inesgotável, que é difícil", ressaltou o vice-presidente colombiano.

Santos reconheceu que cada país tem um modelo que deve ser respeitado, o que não implica que se deva admitir a ingerência de um em outro. EFE jgh/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.