Vice-premiê de Saddam é condenado a 7 anos de prisão

Bagdá, 3 ago (EFE).- O Tribunal Penal Supremo iraquiano condenou Tareq Aziz, vice-primeiro-ministro do país durante o regime de Saddam Hussein, a sete anos de prisão por participar do deslocamento forçado dos curdos do norte do país.

EFE |

Segundo um comunicado do tribunal divulgado hoje pela imprensa local, o juiz Mahmoud Saleh explicou na sessão, realizada no domingo, que Aziz foi condenado por cometer crime contra a humanidade no final dos anos 80.

Esta é a segunda sentença emitida contra Aziz, um dos rostos mais conhecidos do antigo regime, que foi condenado em março a outros 15 anos de prisão pela participação na execução de 42 empresários iraquianos em 1992, que supostamente tinham decidido aumentar os preços após a crise gerada pela Guerra do Golfo.

O juiz Saleh também sentenciou pelas mesmas acusações a sete anos de prisão o ex-ministro da Defesa Ali Hassan al-Majid, conhecido como "Ali Químico", sobre quem há duas penas de morte.

Além disso, enfrentarão sete anos de prisão o ministro do Interior iraquiano nos anos 80, Saadoun Shaker, e Mazban Khader Hadi, ex-alto cargo do então partido governante Baath.

Entre os processados, também estão o ex-chefe da Guarda da República Iyad Falih al-Rauhi (condenado a seis anos) e outro dirigente do partido Baath, Mohammed Zemam Abdel Razeq (punido com seis anos), enquanto outros cinco ex-altos cargos do regime de Saddam Hussein foram absolvidos. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG