Vice-chanceler venezuelano quer que Uribe desista de acordo com EUA

Caracas, 17 ago (EFE).- O vice-ministro das Relações Exteriores venezuelano, Francisco Arias, defendeu hoje pressionar o presidente colombiano, Álvaro Uribe, a desistir do acordo que permitirá o uso de sete bases militares colombianas por tropas dos Estados Unidos.

EFE |

Arias deu tal declaração ao inaugurar a "Base de Paz Cipriano Castro" em Ureña, a poucos metros da fronteira da Venezuela com a Colômbia.

As "bases de paz" são uma resposta do presidente venezuelano, Hugo Chávez, à instalação de militares americanos em território colombiano. Segundo porta-vozes oficiais, elas foram pensadas para debater ideias e propostas de paz.

Arias sustentou que não há sentido em dizer que as forças de Washington cumprirão ordens dadas por comandantes colombianos.

"Uribe não vai controlar os ianques quando quiserem nos atacar.

Como um Governo sem poder e sem força vai impedir que o maior Exército da Terra faça o que queira?", perguntou o vice-ministro.

"Se Uribe insiste em instalar as bases, o povo da Colômbia e o povo da Venezuela farão com que desista pela força; este não é um problema só da Venezuela", opinou Arias.

O vice-ministro destacou que o objetivo do acordo entre Colômbia e EUA, fechado na sexta-feira passada, é "destruir a União de Nações Sul-americanas (Unasul)".

A percepção de que as tropas americanas na Colômbia são uma ameaça para a Venezuela levou Chávez a "congelar" as relações com Bogotá e a dizer, no domingo, que "é impossível" recompor as relações com o Governo de Uribe. EFE rr/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG