Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Vice boliviano diz que oposição não tem vontade de assinar acordo

O vice-presidente da Bolívia, Alvaro García, afirmou nesta segunda-feira que o governo suspeita que a oposição não tem vontade de assinar um documento de acordo nacional para resolver a grave crise política que atravessa o país.

AFP |

"O povo não pode ser novamente enganado. O povo não pode entrar nesse tipo de subterfúcio da expectativa e da esperança" afirmou García depois que a oposição se negou a apoiar a convocação de um referendo sobre uma nova Carta Magna.

"Existem indícios para suspeitar que não há vontade de assinar um documento de grande acordo", denunciou García.

A respeito da crise boliviana, delegados das Nações Unidas, da Organização de Estados Americanos e da União de Nações Sul-americanas expressaram nesta segunda-feira seu desejo de que prossiga o diálogo político entre o governo e a oposição na Bolívia.

"Espero que o acordo possa ser assinado, há muito ânimo para isso, e acreditamos que é preciso prosseguir através do diálogo", afirmou José Miguel Insulza, secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA) e anunciou que voltará à Bolívia na quinta-feira à espera de um acordo final de paz.

Enquanto isso, o presidente Evo Morales e quatro governadores da oposição tentam chegar a um consenso depois de quatro dias de tensas negociações. Eles acertaram um novo encontro para quinta-feira em meio a um cenário em que os agricultores pró-governamentais intensificam suas ameaças de bloquear as regiões rebeldes.

Morales e os governadores Rubén Costas (Santa Cruz), Mario Cossío (Tarija), Savina Cuéllar (Chuquisaca) e Ernesto Suárez (Beni) não conseguiram chegar a um acordo sobre os vários temas que motivado o confronto político travado nas últimas semanas e que causou 19 mortos em protestos contra o presidente nas cinco das nove regiões rebeldes do país.

"Não vamos deixar o diálogo, não vamos romper o diálogo, achamos que fizemos importantes avanços", ressaltou o líder de Tarija, ao fim dessa fase das negociações, que serão retomadas na quinta.

jac/rb/cn

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG