Viagra também funciona em mulheres, diz estudo

Washington, 22 jul (EFE).- As mulheres que sofrem com disfunção sexual causada por remédios antidepressivos poderiam combater o problema com sildenafil, principal componente do Viagra, segundo um estudo publicado pela Associação Médica dos Estados Unidos.

EFE |

Cientistas da Escola de Medicina da Universidade do Novo México consideram que a disfunção sexual feminina é um efeito secundário dos antidepressivos receitados a mulheres entre 18 e 65 anos nos EUA.

Durante este estudo, realizado entre setembro de 2003 e janeiro de 2007 em sete centros de saúde dos EUA, os médicos escolheram de maneira aleatória 49 mulheres para as quais foi administrado sildenafil em doses que variavam de 50 mg para 100 mg, aproximadamente duas horas antes de cada atividade sexual, durante oito semanas.

As outras 49 mulheres, que serviram como grupo de controle do teste, receberam um placebo.

O resultado determinou que 73% das mulheres que tomaram o placebo não mostraram nenhum indício de melhora de sua disfunção em comparação com 28% daquelas que receberam sildenafil.

"Esta descoberta é importante porque prova que o sildenafil é eficiente em ambos os sexos", concluiu o relatório. EFE ojl/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG