Viagra pode ajudar no tratamento da distrofia muscular

O Viagra, conhecido por seus efeitos contra a impotência, apresentou resultados protetores para o coração de ratos com distrofia muscular, o que abre caminho para um tratamento potencial nos humanos, de acordo com estudos canadenses divulgados nos Estados Unidos.

AFP |

A distrofia muscular é uma doença genética que se caracteriza por uma debilidade e progressiva degeneração dos músculos voluntários, que controlam os movimentos do corpo, mas afeta o coração, indiretamente.

De acordo com os autores da pesquisa, estudos anteriores mostram que o coração dos ratos com distrofia não funciona tão bem quanto o de outros animais saudáveis e é mais sensível a uma destruição celular provocada pelo estresse.

Essas investigações faziam pensar que o fenômeno se devia a uma diminuição da formação de uma molécula chamada cGMP (guanosina monofosfato cíclico).

A utilização do Viagra (sildenafil) mostrou ser eficaz para aumentar a concentração dessa molécula, impedindo sua destruição por uma enzima chamada fosfodiesterase 5, explicou o doutor Basil Petrof, da Universidade McGill de Montreal e co-autor desse trabalho publicado nos Anais da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (PNAS), de 12 de maio.

"As pesquisas mostraram, depois de muitos anos, os benefícios da molécula cGMP sobre o coração, e nosso último estudo confirma seu potencial terapêutico", completou Christian Deschepper, do Instituto de Pesquisas Clínicas de Montreal, um dos autores do estudo.

Esses trabalhos mostraram ainda que o Viagra também tem efeitos benéficos sobre outros músculos dos ratos com distrofia muscular, motivo pelo qual seu efeito pode não se limitar ao coração.

js/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG