Veredicto do Dia da Marmota: o inverno dura mais 6 semanas nos EUA

A marmota Phil de Punxsutawney, uma localidade da Filadélfia, viu nesta segunda-feira sua própria sombra ao sair de sua toca e concluiu que ainda restam mais seis semanas de inverno e frio nos Estados Unidos.

AFP |

Como todos os anos, o roedor foi observado por membros do Clube da Marmota de Punxsutawney, todos usando fraque e cartola, para ver o bichinho prognosticar neste dia 2 de fevereiro o quanto ainda falta para a primavera chegar.

Segundo os organizadores da cerimônia realizada ao amanhecer, Phil proclamou que "um céu claro projetou minha sombra para trás de mim. Portanto, haverá mais seis semanas de inverno".

A tradição de observar o comportamento do roedor para prognosticar o tempo remonta aos imigrantes alemães e aos fazendeiros que utilizavam o método para tomar decisões sobre a semeadura dos campos.

Se a marmota sair de sua toca e vir sua própria sombra é porque o dia está ensolarado, o que a faz deduzir que o inverno vai continuar e ela deve voltar a hibernar mais seis semanas.

Caso contrário, se o dia estiver nublado e o bichinho não vir sua sombra, ele sai do abrigo e dá por concluído o sono invernal que o manteve à margem do mundo, pois acredita que a primavera está chegando.

O acontecimento virou data festiva e centro da atenção da mídia nos Estados Unidos, e milhares de pessoas viajam todos os anos a Punxsutawney para assistir ao evento, que também se realiza em outras localidades do país e no Canadá.

O filme "Feitiço do tempo" (1998), com Bill Murray em 1998, popularizou ainda mais a tradição.

ltl/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG