Venezuela vai ampliar programa de microcréditos para refugiados colombianos

Genebra, 17 abr (EFE).- O Governo venezuelano planeja ampliar o programa de microcréditos para refugiados colombianos e solicitantes de asilo na fronteira da Venezuela, do qual já se beneficiaram 121 famílias em uma primeira etapa.

EFE |

"Após o alto nível de rendimento da fase anterior, na qual a taxa de inadimplência foi inferior a 3%", o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Ron Redmond, anunciou hoje uma ampliação do programa para 2009.

O Banco do Povo Soberano - uma das maiores instituições financeiras estatais na Venezuela - já colaborou na primeira etapa com a concessão de US$ 250 mil em microcréditos para o financiamento de 65 projetos de produção, negócios e serviços.

Nesta ocasião, o banco "planeja dobrar a ajuda a outras comunidades de Zulia, Táchira e Apure, assim como estender o programa a mais estados fronteiriços", segundo informou Redmond.

Na Venezuela, os solicitantes de asilo podem demorar mais de três anos em ser reconhecidos como refugiados e receber a documentação necessária para poder ter acesso ao emprego, um prazo que Redmond não considerou excessivo em comparação com o que ocorre em outros países.

Este programa é parte da estratégia do Acnur denominada "fronteiras de solidariedade", que se aplica nos países onde a integração dos litigantes de asilo é considerada como a melhor solução.

Esse é o caso da Venezuela, que na última década acolheu cerca de 200 mil colombianos que fugiram de seu país devido à violência. EFE mrm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG