Venezuela registra 52 mortes por gripe

Caracas, 8 set (EFE).- As mortes por causa da nova gripe subiram para 52 na Venezuela, segundo dados do Instituto Nacional de Higiene divulgados hoje pela imprensa local.

EFE |

Em 2 de setembro, o ministro da Saúde venezuelano, Carlos Rotondaro, informou que 41 pessoas infectadas pelo vírus A (H1N1) tinham morrido na Venezuela desde que a doença foi detectada no país, em 28 de abril.

De acordo com dados do instituto, atualizados até esta segunda-feira, na última semana foram registradas outras 11 mortes de pacientes com a nova gripe, informou hoje o jornal "El Nacional", de Caracas.

Das 52 pessoas que morreram, 64% eram mulheres, enquanto 84% tinham patologias associadas à nova gripe, de acordo aos dados oficiais citados pelo jornal.

Rotondaro insistiu, em sua chamada à população, que as pessoas vão imediatamente aos centros de saúde após os primeiros sintomas da doença, já que as autoridades detectaram que a maioria das mortes ocorreu devido a complicações derivadas da demora no tratamento.

O ministro anunciou na semana passada que o Estado investirá US$ 25 milhões para adquirir 5 milhões de vacinas contra o vírus A (H1N1), que serão administradas de forma gratuita à população. EFE gf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG