Venezuela pretende construir 10.000 casas de PVC

A Venezuela, com um déficit de mais de dois milhões de habitações, decidiu partir para uma nova tecnologia para a construção de casas populares, usando um subproduto do petróleo, o plástico PVC.

AFP |

Assim, com um gigante letreiro de "Pátria, Socialismo ou Morte" na fachada, a fábrica "socialista" Petrocasa deve produzir durante o ano 10.000 casas pré-fabricadas no país.

A Petrocasa é uma empresa com tecnologia alemã da Corporação Petroquímica Venezuelana (Pequiven) que projeta até 2010 levantar 60.000 residências pré-fabricadas anuais em três unidades denominadas "Sistema revolucionário de construção de habitações", de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatísticas.

Tenta substituir as casas mal-acabadas que formam a massa caótica das favelas da Venezuela.

A casa modelo construída pela empresa, de teto vermelho e de plástico branco, que é exibida na entrada da empresa - conta até com televisão de tela plana -, pode ser montada em uma semana, após a construção da plataforma e de preparada a infra-estrutura de terreno.

A montagem das 18 peças de PVC forma uma casa de 70 metros quadrados, com três quartos, dois banheiros, cozinha e sala, em uma área de 90 metros quadrados de terreno a um custo de 20.000 dólares.

Com um investimento de 5,2 bilhões de dólares nos últimos três anos, entre 2005 e 2007, um relatório oficial indica que o governo construiu 104.000 habitações, cerca de 45% da meta trianual de 236.000 casas.

vf/fb/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG