Venezuela: justiça confirma prisão de ex-ministro de Chávez, atual opositor

Um tribunal militar confirmou nesta sexta-feira a prisão preventiva do general reformado Raúl Isaías Baduel, ex-ministro da Defesa da Venezuela e atual membro da oposição ao governo de Hugo Chávez, enquanto corre contra ele uma investigação sobre suposta corrupção, informou seu advogado, Omar Mora.

AFP |

"Foi ordenada a prisão do general Baduel (...), e o centro de detenção será a penitenciária de Ramo Verde (20 km a sudoeste de Caracas)", disse Mora.

Segundo o advogado, a decisão viola os direitos e garantias de seu cliente, uma vez que o processo ainda está em fase de investigação e que nenhuma acusação formal foi apresentada contra Baduel.

A procuradoria militar anunciou que o acusará formalmente dentro de 30 dias.

"Não podem dizer 'vou deixar essa pessoa presa porque em 30 dias ela será acusada', (...) isso viola todos os direitos e garantias", indignou-se Mora.

O procurador geral militar, Ernesto Cedeño, justificou nesta sexta-feira a detenção do ex-ministro, afirmando que existem "elementos de convicção suficientes" para prendê-lo preventivamente.

Baduel foi preso na quinta-feira, tendo se apresentado para uma audiência perante a justiça militar - que o acusa de ter desfalcado as contas do ministério em 41 milhões de bolívares (19 milhões de dólares) - nesta sexta.

O general reformado foi ministro da Defesa de Chávez entre 2006 e 2007, quando decidiu entregar o cargo e se unir à oposição.

Em declarações à imprensa, Baduel disse que sua prisão obedeceu a uma "ordem expressa" do presidente Chávez, a quem acusou de utilizar "a justiça e os diferentes poderes públicos como mercenários para assustar" seus opositores.

rsr/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG