Venezuela diz que Estados Unidos violaram seu espaço aéreo

CARACAS (Reuters) - A Venezuela acusou os Estados Unidos na segunda-feira de violar seu espaço aéreo em volta de duas pequenas ilhas no Caribe e afirma que o ato foi uma provocação coordenada com a Colômbia. A embaixada dos Estados Unidos em Caracas disse que está investigando a acusação do presidente Hugo Chávez, dois dias depois de ele dizer que tropas norte-americanas atravessaram sua fronteira, vindas da vizinha Colômbia.

Reuters |

'Este é o último passo de uma série de provocações nas quais querem envolver nosso país', disse o ministro da Defesa, Gustavo Rangel, em uma coletiva de imprensa.

Ele afirmou que um avião de guerra norte-americano entrou no espaço aéreo venezuelano no sábado, em volta de duas ilhas que pertencem à Venezuela, mas estão longe da parte principal do país. Uma dessas ilhas é La Orchila, que contém uma base militar venezuelana.

As autoridades da Venezuela entraram em contato com o avião, e o piloto disse que iria voltar para outra ilha caribenha, Curaçao, ex-colônia holandesa que os Estados Unidos utilizam para treinamento militar, disse Rangel.

Chávez frequentemente diz que os Estados Unidos e a Colômbia tentam invadir a Venezuela, um dos maiores exportadores de petróleo para a América do Norte. Os dois países geralmente rejeitam as críticas recebidas. A Colômbia negou especificamente a suposta invasão de sábado.

As acusações também acontecem em meio à crescente tensão entre a Venezuela e a Colômbia e os Estados Unidos, que, na semana passada, disseram que uma investigação da Interpol mostra as ligações entre o governo de Chávez e as guerrilhas colombianas.

'Ouvimos as declarações do governo venezuelano e a embaixada está vendo se uma invasão do espaço aéreo aconteceu ou não', disse Robin Holzhauer, ligado ao departamento de imprensa da Embaixada norte-americana.

(Reportagem de Fabian Andres Cambero e Brian Ellsworth)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG