Venezuela diz que esclarecerá homicídio de estudante

Caracas, 2 mai (EFE).- O Governo da Venezuela disse hoje que a Justiça local esclarecerá a morte do líder estudantil Yurber Ortega, que morreu na quinta-feira, após ser baleado na cabeça durante uma marcha de protesto na terça, no estado da Mérida.

EFE |

O Ministério da Educação Superior ressaltou hoje que "prisão preventiva dos supostos autores materiais" do homicídio ajuda a esclarecer o crime.

Ortega, de 28 anos, era presidente do Centro de Estudantes do Instituto Universitário Tecnológico de Ejido, cidade a 695 quilômetros ao oeste de Caracas, e militante do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

Ele foi baleado por policiais durante os trabalhos de dispersão do protesto e passou dois dias internado até morrer. EFE gf/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG