intromissão - Mundo - iG" /

Venezuela considera ordem para deter presidente sudanês uma intromissão

Caracas, 6 mar (EFE).- O Governo da Venezuela questionou hoje a ordem de detenção decretada pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) contra o presidente sudanês, Omar al-Bashir, por considerá-la uma intromissão em assuntos legítimos e internos do povo do Sudão.

EFE |

"A Venezuela compartilha do apelo que faz a União Africana, a Liga Árabe e inúmeros países (...) no sentido de evitar que os organismos de direito internacional se politizem para serem desestabilizadores na África e no Sudão, particularmente", disse o vice-chanceler venezuelano para a África, Reinaldo Bolívar.

Em comunicado oficial, Bolívar disse que a decisão do TPI, "longe de contribuir para a paz (...), pode gerar uma escalada de violência" no país africano.

"Por outro lado, esta é uma medida politizada que se intromete no direito dos povos à autodeterminação e à soberania, e que constitui uma ameaça ao processo de paz que veio antecipando a República do Sudão", acrescentou o vice-chanceler. EFE gf/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG