Venezuela confirma 41 mortes em consequência da gripe

Caracas, 2 set (EFE).- Um total de 41 pessoas infectadas pelo vírus causador da gripe A morreu na Venezuela desde o dia 28 de abril, quando a doença foi detectada no país, confirmou hoje o ministro da Saúde venezuelano, Carlos Rotondaro.

EFE |

Rotondaro afirmou, em declarações à imprensa pública, que as 41 mortes foram registradas em pessoas que, além da gripe, sofriam de outras doenças, na maioria crônicas.

O ministro voltou a fazer um pedido à população para que vá imediatamente aos centros de saúde se apresentar sintomas da doença, já que as autoridades detectaram que a maioria dos óbitos ocorreu por complicações derivadas da demora no tratamento.

As vítimas fatais da gripe "demoraram até seis, sete dias para irem aos centros médicos", o que teria complicado seus quadros de saúde, disse Rotondaro.

O ministro da Saúde informou, além disso, que o número confirmado de casos de infectados pelo vírus subiu para 970, de acordo com autoridades do Instituto Nacional de Higiene (INH), 65 a mais que os que tinham sido registrados oficialmente até ontem.

Rotondaro acrescentou que o Estado investirá US$ 25 milhões para adquirir cinco milhões de vacinas contra o vírus A(H1N1), que serão aplicadas gratuitamente na população. EFE gf/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG