Caracas, 22 jul (EFE).- As autoridades venezuelanas informaram hoje que confirmaram 334 casos da gripe suína na Venezuela, onde médicos investigam se dois jovens que morreram nas últimas horas seriam a segunda e terceira vítimas da doença no país.

A vice-ministra de Redes de Saúde Coletiva, Nancy Pérez, disse à estatal "Agência Bolivariana de Notícias" ("ABN") que, dos 334 casos confirmados desde que a doença apareceu no país, em 28 de abril, "251 já a superaram e estão recuperados".

Pérez disse que "um homem de 29 anos e uma criança de 3 anos" são as "únicas" pessoas internadas em um centro de saúde do estado de Miranda, limite com Caracas, por terem complicações derivadas da gripe suína.

Acrescentou que os especialistas do Instituto Nacional de Higiene (INH) estão analisando 66 amostras suspeitas do vírus A (H1N1).

A imprensa local informou hoje que os médicos averiguam se a morte na segunda-feira passada de Carlos Martínez, de 24 anos, poderia ser devido à gripe suína.

Além disso, o ministro da Saúde, Jesús Mantilla, disse ontem que estava sendo investigada se a morte na segunda-feira de outro jovem, de 25 anos, estava relacionada ao vírus A (H1N1), em cujo caso seria a segunda vítima da doença registrada na Venezuela.

A primeira morte causada pela gripe suína na Venezuela foi de um bebê de 11 meses.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE gf/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.