CARACAS (Reuters) - O governo venezuelano adiou, ao menos por este ano, a nacionalização da unidade local do banco espanhol Santander, em um momento que o país sofre com a drástica queda de suas receitas petrolíferas, disseram nesta quarta-feira fontes governamentais e da instituição financeira. O presidente venezuelano, Hugo Chávez, havia anunciado em 2008 a compra do Banco da Venezuela, um dos maiores do país.

"Não, não creio que possamos (comprar o banco) este ano definitivamente... já conversamos com eles", disse à Reuters um funcionário de alto escalão.

Uma fonte do banco confirmou a informação.

Outros anúncios de nacionalização feitos por Chávez --como o da maior siderúrgica da região andina, Ternium Sidor, e o da produtora de cimento mexicana Cemex-- ainda não foram concretizados.

(Por Ana Isabel Martínez)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.