O governo venezuelano acusou Israel de praticar terrorismo de Estado e ordenou nesta terça-feira a saída do embaixador israelense em Caracas, para protestar contra a ofensiva militar na Faixa de Gaza e em solidariedade ao povo palestino, anunciou a chancelaria venezuelana em comunicado.

"A Venezuela decidiu expulsar o embaixador de Israel", Shlomo Cohen, "e parte do pessoal da embaixada israelense, para reafirmar sua vocação de paz e sua exigência de respeito ao direito internacional", destaca o texto.

No mesmo comunicado, Caracas acusa Israel de cometer "flagrantes violações do Direito Internacional" e de "aplicar um terrorismo de Estado planejado" contra o povo palestino.

"Nesta hora trágica e indigna, o Povo da Venezuela manifesta sua solidariedade irrestrita para com o heróico povo palestino", destaca a nota.

pt/yw/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.