As vendas no varejo nos Estados Unidos tiveram uma redução de 1,2% em setembro, quando comparadas com as registradas em agosto - a maior queda mensal em mais de três anos. Os dados refletem os temores de que a economia real agora esteja sendo atingida pela crise financeira.

A queda é maior do que a média prevista pelos analistas, que era de 0,7%.

"Não pode haver dúvida agora de que a economia está em recessão", disse Ian Shepherdson, economista da High Frequency Economics.

Segundo o Departamento do Comércio americano, a queda acentuada foi liderada pelo setor de veículos e autopeças - que teve retração de cerca de 3,8%.

A queda indica que os consumidores estão preferindo evitar grandes despesas e que a obtenção de financiamento para a compra de automóveis ficou mais difícil.

Mas as vendas no varejo apresentaram redução de 0,6% mesmo quando as vendas de automóveis não foram levadas em conta.

Os dados do Departamento de Comércio são importantes porque os gastos dos consumidores representam dois terços da atividade econômica total dos Estados Unidos.

Dados oficiais também dão conta de que os preços no atacado caíram 0,4% em setembro, comparados com os registrados em agosto, um sinal de que o valor de produtos acabados poderá cair em breve.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.