Venda de aviões brasileiros ao Equador é mantida apesar de crise (Quito)

A venda de 24 aviões de combate brasileiros Supertucano ao Equador não será cancelada, apesar da crise diplomática que se instalou entre os dois governos, afirmou nesta terça-feira à AFP o ministro da Defesa equatoriano, Javier Ponce, negando rumores sobre uma suposta suspensão do negócio.

AFP |

"Há um contrato assinado, já pagamos uma parte antecipada (...), de modo que não haverá nenhuma suspensão. Além disso, não há nenhum empréstimo, nem do Brasil nem de outro país, para o pagamento dos aviões. Eles foram comprados com dinheiro equatoriano", indicou o ministro.

Segundo Ponce, o governo fechou um contrato de 270 milhões de dólares com a Embraer para a aquisição de 24 aviões Supertucano, que devem ser entregues aos equatorianos no segundo semestre de 2009.

Ponce negou versões, publicadas na imprensa brasileira, de que Brasília teria suspendido um crédito para o Equador para a compra das aeronaves.

"Esta é uma informação totalmente equivocada. Não há crédito para os aviões Supertucanos que estamos comprando", insistiu o ministro.

str/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG