Berlusconi é eleito pela terceira vez primeiro-ministro italiano" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Veltroni reconhece vitória de Berlusconi nas eleições italianas

SÃO PAULO - O líder do Partido Democrático (PD) italiano, Walter Veltroni, reconheceu a clara vitória de seu adversário Silvio Berlusconi nas eleições legislativas de domingo e desta segunda-feira, durante entrevista à imprensa celebrada em Roma. O líder da direita italiana, Silvio Berlusconi, proclamou sua vitória e declarou aos italianos que meses difíceis virão, em entrevista ao programa de TV da estatal RAI. http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/04/14/berlusconi_e_eleito_pela_terceira_vez_primeiro_ministro_italiano_1271991.htmlBerlusconi é eleito pela terceira vez primeiro-ministro italiano

Redação com agências internacionais |


     Clique na imagem e veja o infográfico sobre as eleições na Itália

Veltroni afirmou que conversou com o rival. "Como em todas as democracias ocidentais, telefonei a Berlusconi para reconhecer sua vitória e expressar meus votos de bom trabalho", disse. O ex-prefeito de Roma admitiu que seu partido "não alcançou o objetivo de levar o reformismo ao governo do país" e destacou o papel dos democratas na oposição.

"Nós partimos, em setembro, de uma diferença de 22 pontos, os quais progressivamente foram sendo recuperados naquela que continuo a definir como uma grande escalada política e eleitoral que nos permite hoje levar ao Parlamento e empossar no país a maior força reformista que a Itália já teve", disse Veltroni.

"A nossa será uma oposição baseada no programa de uma grande força reformista, mas renovamos de imediato a plena disponibilidade para enfrentar imediatamente as reformas institucionais das quais o país precisa", acrescentou, comentando a disponibilidade do partido para um diálogo.

Em seguida, o líder dos Democratas afirmou que "o resultado eleitoral certifica que a direita governará este país, mas aponta também algumas verdades internas que dizem respeito ao PDL".

"A primeira das verdades é que aconteceu um reequilíbrio das relações de força entre as forças tradicionais da direita e a Liga (Norte, partido separatista aliado ao PDL). A favor da Liga, houve um sucesso eleitoral consistente, enquanto o Povo da Liberdade - e esta é a segunda consideração - viu uma redução do consenso em relação à soma das forças que se propunha a unir".

"Agora se abre uma estação de oposição nos confrontos, de uma maioria que terá dificuldade em manter unido aquilo que é. Não sabemos quanto durará, porque as diferenças programáticas permanecem", afirmou o líder do PD.

"Penso que o Povo da Liberdade está convidado a resolver a contradição entre ser uma aliança eleitoral ou um partido", concluiu Veltroni.

Direita triunfa

A direita do magnata das comunicações Silvio Berlusconi sai vitoriosa e com vantagem nas legislativas, levando a maioria absoluta do Senado e da Câmara dos Deputados, segundo projeções dos institutos de pesquisa anunciadas hoje.

AP
Berlusconi vota
Berlusconi vota em Milão
De acordo com os resultados do ministério do Interior relativos à contagem de 20% das urnas, a coalizão de direita obteria 45,47% dos votos no Senado contra 40,16% dados à centro-esquerda de Walter Veltroni, ex-prefeito de Roma.

Segundo uma projeção do Instituto Piepoli, a direita obteria a maioria absoluta das cadeiras no Senado - 164 sobre 315.

A lista conservadora liderada por Berlusconi obteve a maioria absoluta no Senado, segundo as últimas projeções de voto da firma Consortium, elaboradas para a televisão pública "RAI".

Na Câmara dos Deputados, a lista conservadora abre vantagem com 44,1% dos votos sobre a coalizão progressista de Walter Veltroni (39,9%), segundo dados oficiais do Ministério do Interior da Itália, apurados 15,6% dos sufrágios.

(Com AFP, EFE e Ansa)

Saiba mais sobre: eleições - Itália - Berlusconi

Leia tudo sobre: berlusconiitália

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG