Veja imagens das vítimas do massacre na Noruega

Explosão em Oslo e ataque a tiros na ilha de Utoya deixaram ao menos 76 mortos no país

iG São Paulo |

A polícia da Noruega identificou as 77 vítimas do massacre de 22 de julho , quando um atirador abriu fogo em um acampamento para jovens na ilha de Utoya, horas depois de um ataque a bomba ter causado pânico no centro da capital, Oslo.

Veja imagens e a lista de vítimas identificadas até agora:

Mortos em Oslo:

- Anne Lise Holter, 51 anos

- Hanna Orvik Endresen, 61 anos

- Hanne Ekroll Loevlie, 30 anos

- Ida Marie Hill, 34 anos

- Jon Vegard Lervaag, 32 anos

- Kai Hauge, 32 anos

- Kjersti Berg Sand, 26 anos

- Tove Ashill Knutsen, 56 anos

Mortos na Ilha de Utoya:

- Aleksander Aas Eriksen, 16 anos

- Anders Kristiansen, 18 anos

- Andreas Dalby Groennesby, 17 anos

- Andreas Edvardsen, 19 anos

- Andrine Bakkene Espeland, 16 anos

- Aasta Sofie Helland Dahl, 16 anos

- Carina Borgund, 18 anos

- Bano Abobakar Rashid, 18 anos

- Bendik Rosnaes Ellingsen, 18 anos

- Birgitte Smetbak, 15 anos

- Diderik Aamodt Olsen, 19 anos

- Eivind Hovden, 15 anos

- Elisabeth Tronnes Lie, 16 anos

- Emil Okkenhaug, 15 anos

- Espen Joergensen, 17 anos

- Eva Kathinka Lutken, 17 anos

- Even Flugstad Malmedal, 18 anos

- Fredrik Lund Schjetne, 18 anos

- Gizem Dogan, 17 anos

- Gunnar Linak, 23 anos

- Guro Vartdal Havoll, 18 anos

- Hakon Oedegaard, 17 anos

- Hanne Balch Fjalestad, 43 anos

- Hanne Kristine Fridtun, 19 anos

- Haavard Vederhus, 21 anos

- Henrik Pedersen, 27 anos

- Henrik Rasmussen, 18 anos

- Ida Beathe Rogne, 17 anos

- Ingrid Berg Heggelund, 18 anos

- Isabel Victoria Green Sogn, 17 anos

- Ismail Haji Ahmed, 19 anos

- Jamil Rafal Mohamad Jamil, 20 anos

- Johannes Buoe, 14 anos

- Karar Mustafa Qasim, 19 anos

- Karin Elena Holst, 15 anos

- Kevin Daae Berland, 15 anos

- Lejla Selaci, 17 anos

- Lene Maria Bergum, 19 anos

- Margrethe Boyum Kloven, 16 anos

- Maria Maageroe Johannesen, 17 anos

- Marianne Sandvik, 16 anos

- Modupe Ellen Awoyemi, 15 anos

- Mona Abdinur, 18 anos

- Monica Boesei, 45 anos

- Monica Iselin Didriksen, 18 anos

- Porntip Ardam, 21 anos

- Rolf Christopher Johansen Perreau, 25 anos

- Ronja Soettar Johansen, 17 anos

- Rune Havdal, 43 anos

- Ruth Benedicte Vatndal Nilsen, 15 anos

- Sharidyn Svebakk-Bohn, 14 anos

- Silje Merete Fjellbu, 17 anos

- Silje Stamneshagen, 18 anos

- Simon Sabo, 18 anos

- Snorre Haller, 30 anos

- Sondre Furseth Dale, 17 anos

- Sondre Kjoeren, 17 anos

- Steinar Jessen, 16 anos

- Sverre Flate Bjoerkavag, 28 anos

- Synne Royneland, 18 anos 

- Syvert Knudsen, 17 anos

- Tamta Lipartelliani, 23 anos

- Tarald Kuven Mjelde, 18 anos

- Thomas Margido Antonsen, 16 anos

- Tina Iversen Sukuvara, 18 anos

- Tore Eikeland, 21 anos

- Torjus Jakobsen Blattmann, 17 anos

- Trond Berntsen, 51 anos

- Victoria Stenberg, 17 anos

Os primeiros funerais para as vítimas começaram a ser realizados uma semana depois da explosão a bomba em Oslo e o ataque a tiros na Ilha de Utoya.

O primeiro-ministro da Noruega, Jens Stoltenberg, anunciou a criação de uma "Comissão do 22 de Julho" para investigar o ataque duplo contra a sede do governo em Oslo e contra o acampamento juvenil na Ilha de Utoya.

Ele disse que a comissão, acordada por todos os partidos políticos, analisará tudo o que aconteceu no dia, incluindo a reação da polícia. A investigação foi anunciada em meio ao questionamento sobre a lentidão da polícia em responder ao segundo ataque, em que o fundamentalista cristão anti-islâmico Anders Behring Breivik pôde disparar por 90 minutos contra membros da ala juvenil do governista Partido Trabalhista. Breivik reivindicou a autoria dois dois atentados. ( Saiba como o extremista executou os ataques na Noruega )

Segundo Stoltenberg, os ataques não intimidarão a Noruega, que responderá com "mais democracia". De acordo com ele, os noruegues se defenderão mostrando que não temem a violência e sendo mais participativos politicamente. "É completamente possível ter uma sociedade aberta, democrática e inclusiva e ao mesmo tempo com medidas de segurança e sem ingenuidade", afirmou.

O autor confesso do massacre foi interrogado por autoridades policia duas vezes depois do massacre. Na sexta-feira, o promotor policial Paal-Fredrik Hjort Kraby disse que o norueguês de 32 anos permaneceu calmo e cooperativo durante todo o interrogatório, no qual os investigadores repassaram as declarações que deu em uma sessão prévia, no sábado. Os investigadores acreditam que Breivik atuou sozinho , depois de anos de planos meticulosos, e não encontraram nada para comprovar suas alegações de que faz parte de uma rede militante antimuçulmana que planejava uma série de ações na Europa.

Com BBC e AP

    Leia tudo sobre: noruega sob ataquenoruegaosloexplosão utoya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG