Vázquez apoia que comissão da Unasul debata acordo Colômbia-EUA

Montevidéu, 25 ago (EFE).- O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, afirmou hoje que seu país apoia que o polêmico acordo que permite o uso de bases colombianas por militares dos Estados Unidos seja debatido em uma comissão de defesa da União de Nações Sul-americanas (Unasul).

EFE |

Segundo o jornal digital "Observa", Vázquez considerou que "há uma proposta bem interessante para que (o assunto das bases) passe a ser analisado por uma comissão" de defesa da Unasul, organismo formado por Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Dirigentes desses 12 países se reunirão na próxima sexta-feira, em Bariloche (Argentina), para tratar em reunião extraordinária o polêmico acordo militar entre Bogotá e Washington.

Venezuela, Equador e Bolívia aparecem como os principais opositores ao acordo que permite que militares americanos utilizem até sete bases colombianas, o que é qualificado como uma "ameaça" por Caracas, e como "um assunto gravíssimo" por Quito.

A Colômbia defende que o tratado servirá para combater o narcotráfico e o terrorismo.

Em 6 de agosto, Vázquez recebeu o presidente colombiano, Álvaro Uribe, durante a viagem que este último realizou por países da região para explicar os alcances do acordo assinado com os Estados Unidos.

Então, Vázquez indicou que o Uruguai respeita o princípio de "não-intervenção" em temas de outros Estados, mas lhe reiterou a tradicional postura do Uruguai contrária a uma eventual presença militar estrangeira na América do Sul. EFE amr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG