Vazamentos nucleares preocupam órgão fiscalizador francês

O órgão de fiscalização francês independente Criirad disse estar preocupado com o número de vazamentos ocorridos em usinas nucleares do país nas últimas duas semanas. Na quarta-feira, cerca de cem funcionários do complexo de Tricastin, perto de Avignon, no sul do país, foram expostos a baixas doses de radiação, segundo informações da Electricite de France (EDF).

BBC Brasil |

Segundo uma porta-voz da EDF, os funcionários foram "levemente contaminados" por partículas radioativas que vazaram de um cano do complexo.

Este foi o segundo incidente no local em duas semanas e o quarto em usinas do país.

No primeiro incidente em Tricastin, o vazamento de um líquido contendo urânio não enriquecido forçou o fechamento temporário de um reator no local. As autoridades haviam recentemente acabado com a proibição de pescar em dois rios próximos imposta no local.

Desde desse primeiro incidente em Tricastin, o ministério do Meio Ambiente deu ordens para que testes sejam realizados em todas as usinas nucleares da França para garantir que vazamentos desse tipo não ocorram sem ser detectados.

Na sexta-feira, a empresa de energia Areva disse que líquido contendo urânio levemente enriquecido vazou em uma de suas usinas no sudeste do país. No mesmo dia, 15 funcionários da EDF foram expostos ao que a empresa chamou de elementos radioativos "não danosos" na usina de Saint-Alban, na região de Isère.

Mais de 75% da eletricidade utilizada na França são gerados nas 59 usinas nucleares do país e o presidente Nicolas Sarkozy anunciou recentemente planos para expandir o programa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG