Paris, 23 ago (EFE) - O pequeno vazamento de urânio causado por um defeito em uma canalização detectado na quinta-feira em uma instalação da empresa Comurhex, filial do grupo nuclear Areva, em Pierrelatte (sudeste da França), teve um impacto ambiental menor, indicou hoje a Prefeitura de Drôme.

A inspeção realizada pela Direção Regional de Indústria e Pesquisa e do Meio Ambiente da Autoridade para a Segurança Energética confirmou o vazamento, que não teve um grave impacto ambiental, informou a Prefeitura em comunicado.

Apesar disso, foi implementado um dispositivo de análise de solo nas proximidades para "confirmar a fraqueza do escape", acrescentou.

A fábrica de Pierrelatte faz parte do complexo nuclear de Tricastin, onde, no mês passado, a instalação de outra companhia da Areva causou o vazamento acidental de 74 quilos de urânio.

O escapamento de urânio de Pierrelatte é o terceiro acidente nuclear registrado na França em pouco tempo, depois que a usina de Tricastin foi palco, em julho, de um vazamento de 74 quilos de urânio e foi anunciado que a mesma tinha ultrapassado o limite mensal de resíduos de carbono 14 gasoso em junho. EFE jaf/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.