Endeavour - Mundo - iG" /

Vazamento de hidrogênio adia lançamento do ônibus Endeavour

Washington, 13 jun (EFE).- Um vazamento de hidrogênio potencialmente perigoso fez com que a Nasa (agência espacial americana) suspendesse durante pelo menos quatro dias o lançamento do ônibus espacial Endeavour, que iniciaria hoje uma missão de 16 dias à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

EFE |

Em comunicado, a agência espacial explicou que o vazamento do combustível foi descoberto de madrugada durante a operação de abastecimento de um depósito externo.

A fuga de hidrogênio foi detectada em uma das conexões do sistema de ventilação ligado ao tanque.

O problema é parecido com o que adiou em quatro dias a viagem da nave "Discovery", três meses atrás.

"Não havia forma de seguirmos adiante", disse Mike Leinbach, diretor da equipe de lançamento, em declarações à imprensa.

O funcionário da Nasa explicou que o hidrogênio é um gás muito volátil, que pode se inflamar com facilidade se uma determinada quantidade se acumular.

A agência espacial americana explicou que o "Endeavour" não poderá partir antes de quarta-feira, para quando também está previsto o lançamento de uma nave não tripulada para uma prospecção lunar.

Os responsáveis da missão tinham dito que se o ônibus espacial não saísse entre hoje e segunda-feira, seria preciso adiar a missão até julho, devido ao lançamento previsto para quarta-feira.

No entanto, Michael Moses, presidente da equipe que administra a missão do "Endeavour", disse hoje que a Nasa tentará fazer com que as duas operações aconteçam na próxima semana.

"Vamos fazer essas negociações", afirmou Moses em declarações aos meios de comunicação.

Os responsáveis da missão devem se reunir amanhã por volta de 15h (de Brasília) para discutir as possibilidades de reparar o problema e as oportunidades para o lançamento do "Endeavour".

Os presentes à reunião devem conceder uma entrevista coletiva no final do encontro.

A Nasa começou a esvaziar o depósito externo após detectar a fuga de hidrogênio para tentar descobrir onde estava o problema.

Em março, o vazamento aconteceu devido à má conexão de um dos sistemas de ventilação ligado ao tanque.

Os funcionários da agência espacial americana informaram que não poderão analisar o sistema de ventilação do depósito externo do "Endeavour" até amanhã.

A nave tinha previsto entregar e instalar os últimos módulos do laboratório científico Kibo, levar novos equipamentos ao complexo e substituir um dos ocupantes da ISS.

O astronauta que será substituído é o engenheiro japonês Koichi Wakata, que voltará à Terra como tripulante do ônibus espacial após permanecer quatro meses na estação espacial.

A missão de 16 dias é uma das mais longas entre as realizadas pelas naves, cujos sete tripulantes devem fazer cinco caminhadas em torno do complexo.

A tripulação do "Endeavour" será comandada por Mark Polansky, que terá como piloto o astronauta Doug Hurley e contará com os astronautas especialistas Tim Kopra, Tom Marshburn, Dave Wolf, Christopher Cassidy e Julie Payette, da Agência Espacial do Canadá.

Kopra substituirá Wakata na ISS, o que transformará a estação em uma reunião de astronautas americanos, japoneses, canadenses e cosmonautas russos.

As atividades extraveiculares (EVA) serão realizadas por Wolf, Kopra, Marshburn e Cassidy.

Durante essas caminhadas, os tripulantes do "Endeavour", além de instalar as peças finais do laboratório Kibo, adicionarão duas plataformas ao módulo japonês.

Uma ficará instalada permanentemente no complexo e será usada em experiências científicas, enquanto a outra voltará à Terra no compartimento de carga do ônibus espacial.

Os astronautas também levarão reposições às equipes da estação espacial, incluindo uma antena, um dispositivo de bombeamento, além de seis baterias para o painel solar mais antigo do complexo.

Também renovarão o fornecimento de água na estação espacial.

A Nasa prevê realizar outras sete missões à ISS, após as quais as naves serão retiradas em 2010 para ser substituídas a partir de 2015 pelas do programa Constellation. EFE tb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG