Pamplona (Espanha), 6 nov (EFE).- Quase 100 pessoas continuam internadas em hospitais da cidade de Pamplona (Espanha) após inalarem gases que vazaram de instalações da Universidade de Navarra afetadas pela explosão de um carro-bomba da ETA hoje.

A Clínica Universitária de Navarra atendeu 234 pessoas nas últimas horas, das quais 150 já receberam alta sem a necessidade de internação.

O restante foi atendido em outros centros médicos.

Ao todo, 94 pessoas continuam internadas.

As pessoas atendidas apresentavam sintomas comuns, com dificuldades para respirar, náuseas e tosse.

As atividades no Edifício Central da Universidade de Navarra foram suspensas enquanto as causas do episódio são investigadas.

Em 30 de outubro, a ETA detonou um carro-bomba na universidade, atentado que feriu 20 pessoas dois dias depois de a Polícia desarticular um comando do grupo terrorista no norte da Espanha.

A explosão deixou vários carros queimados e causou danos que podem ter provocado o vazamento de gases.

A Universidade de Navarra sofreu cinco atentados terroristas desde 1979, um deles no mesmo local que o da semana passada, em 23 de maio de 2002.

A ETA tomou as armas em busca da independência do País Basco, luta na qual já mataram mais de 850 pessoas nos últimos 40 anos. EFE nac/wr/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.