Washington - A missão do ônibus espacial Endeavour, que partiria nesta quarta-feira em direção à Estação Espacial Internacional (ISS) para trabalhos de 16 dias, voltou a ser adiada por causa de um novo vazamento de combustível, informou um porta-voz oficial.

O vazamento de gás de hidrogênio foi detectado em um duto que começa em um depósito externo, o mesmo lugar do vazamento anterior, que no sábado passado forçou o adiamento da missão.

A Nasa ainda não anunciou uma nova data para o lançamento, que agora não poderá acontecer antes de julho.

Quando finalmente decolar, a nave vai entregar e instalar os últimos módulos do laboratório científico Kibo, levar novos equipamentos ao complexo e substituir um dos ocupantes da ISS.

O astronauta que será substituído é o engenheiro japonês Koichi Wakata, que voltará à Terra como tripulante do ônibus espacial após permanecer quatro meses na estação espacial.

A missão de 16 dias será uma das mais longas entre as realizadas pelas naves, cujos sete tripulantes devem fazer cinco caminhadas em torno do complexo.

A tripulação do "Endeavour" será comandada por Mark Polansky, que terá como piloto o astronauta Doug Hurley e contará com os astronautas especialistas Tim Kopra, Tom Marshburn, Dave Wolf, Christopher Cassidy e Julie Payette, da Agência Espacial do Canadá.

Kopra substituirá Wakata na ISS, o que transformará a estação em uma reunião de astronautas americanos, japoneses, canadenses e cosmonautas russos.

As atividades extraveiculares (EVA) serão realizadas por Wolf, Kopra, Marshburn e Cassidy.

Durante essas caminhadas, os tripulantes do "Endeavour", além de instalar as peças finais do laboratório Kibo, adicionarão duas plataformas ao módulo japonês.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.