Washington, 17 jun (EFE).- Um vazamento de combustível no tanque exterior da nave Endeavour impediu hoje, pela segunda vez, seu lançamento para uma missão de 16 dias, rumo a Estação Espacial Internacional (ISS, em sua sigla em inglês).

A "Endeavour", uma das três naves de serviço que fazem parte da frota inaugurada em 1981, fez sua primeira missão há 17 anos e sua construção foi aprovada pelo Congresso em 1987, para substituir o ônibus espacial "Challenger", que tinha explodido um ano antes.

Nesta madrugada, quatro horas antes do lançamento no Centro Espacial Kennedy, no sul da Flórida, os técnicos da Nasa detectaram um vazamento de hidrogênio em um tubo de ventilação do tanque exterior da nave.

A mesma falha forçou a suspensão do lançamento no sábado passado.

"Faremos uma pausa para analisar o problema e resolvê-lo", disse o subdiretor do programa de naves, LeRoy Cain, em uma breve entrevista coletiva depois do anúncio da suspensão do lançamento.

"Assim que o consertarmos, o que confiamos que será uma solução definitiva e que nos permita missões que sejam seguras, seguiremos adiante", acrescentou.

A Nasa marcou para o dia 11 de junho, para as 20h39 (horário de Brasília), o lançamento da "Endeavour" para um ambicioso programa de construção na ISS, que inclui cinco jornadas de trabalhos.

Os sete astronautas da "Endeavour" ainda não tinham chegado à nave, quando a Nasa suspendeu o lançamento, às 02h55.

O diretor de lançamentos da Nasa, Mike Leinbach, disse que os técnicos efetuaram as tarefas de reparação e limpeza normais, mas não puderam consertar a falha a tempo.

O comandante da missão, Mark Polansky, afirmou no Twitter que "o lançamento foi atrasado, outra vez. Isto nos lembra que as missões espaciais não são rotina. Voamos para Houston esta manhã".

Os diretores e técnicos da missão trabalharam esta semana para consertar o encanamento de ventilação do tanque.

Os consertos foram feitos de forma satisfatória, mas o vazamento apareceu outra vez hoje, pouco depois que os técnicos começaram a carregar o hidrogênio e oxigênio líquidos no enorme tanque da nave.

O orifício por onde o combustível vazou tem o tamanho de uma ponta de lápis e foi encontrado em um tubo de quase 18 centímetros de largura, disse o diretor de lançamento da nave, Pete Nickolenko.

"É realmente uma área muito pequena na qual já tratamos de conter e fechar o buraco", disse.

O vazamento é um problema recorrente: um outro quase idêntico atrapalhou os planos de lançamento da nave "Discovery", em março.

Naquele caso, o reparo funcionou e a nave partiu quatro dias depois do previsto.

Apesar da Nasa não esperar que esta demora atrapalhe muito as missões planejadas para o resto do ano, os adiamentos também não mudam os planos da retirada de operação da frota de naves em 2010, depois de outras oito missões.

Os sete astronautas da "Endeavour" têm pela frente uma missão que inclui a mudança para a ISS de uma plataforma exterior de pesquisa, para o laboratório japonês Kibo.

A "Endeavour", além disso, levará ao astronauta Tim Kopra para a ISS, que substituirá ao japonês Koichi Wakata como engenheiro de voo, que está em órbita a cerca de 385 quilômetros da Terra. EFE jab/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.