Vaticano toma distância das leis italianas

O Vaticano anunciou nesta quarta-feira que deixará de adotar automaticamente as leis italianas, uma decisão que foi recebida com reservas na Itália, país que vem debatendo diversos projetos polêmicos sobre questões éticas e sociais.

AFP |

As leis italianas constituíam até agora a principal fonte de direito do Vaticano, onde eram adotadas automaticamente salvo exceções de "incompatibilidade radical" com os valores católicos, em questões como o divórcio e o aborto.

Em virtude de uma medida adotada pelo Papa Bento XVI em outubro, as leis italianas só serão a partir de 1º de janeiro "fontes auxiliares" do direito do Vaticano, que se inspirará essencialmente no direito canônico, explicou monsenhor José María Serrano Ruiz, presidente da Corte de Apelação do Vaticano, em declarações ao jornal Observatore Romano.

ema/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG