Vaticano sai em defesa do turista ecológico

Às vésperas da temporada de férias de verão na Europa, o Vaticano saiu hoje em defesa de um turismo ecológico, que defenda a terra ante os desafios apresentados pela mudança climática.

AFP |

Em documento do Conselho Pontifício para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, uma espécie de ministério do turismo, a hierarquia da Igreja católica convidou hoje os viajantes de todo o mundo a comprometer-se a respeitar o meio ambiente.

"O turismo é um dos vetores da atual mudança climática, uma vez que contribui para o processo de aquecimento da Terra", sustenta.

"Atualmente são mais 900 milhões (prevê-se que em 2020 serão 1,6 bilhão) as pessoas que empreendem viagem de turismo ao exterior, deslocando-se de avião, por mar e terra, utilizando combustíveis poluidores, alojando-se em hotéis, com equipamentos de ar condicionado, causando emissões de gases nocivos", comenta a entidade da Santa Sé.

O conselho pontifício, dirigido pelo cardeal italiano Renato Martino, pede aos turistas que cumpram uma série de regras, entre elas que "andem muito a pé", que escolham "hotéis e centros de acolhida que estejam mais em contacto com a natureza".

Os viajantes responsáveis devem "levar menos bagagem, para que os meios de transporte emitam menos quantidade" de dióxido de carbono, responsável pelo aquecimento da atmosfera do planeta, sustenta o documento.

Igualmente sugere que se plante árvores para neutralizar os efeitos contaminantes de nossas viagens, além de se utilizar materiais recicláveis ou biodegradáveis, respeitando-se a legislação local e valorizando-se a cultura do lugar.

kv/jz/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG