Vaticano protesta por ação policial contra a Igreja belga

Igreja é acusada de não ter lidado com denúncias de abusos abertamente ou de forma apropriada

iG São Paulo |

O Vaticano disse na sexta-feira que protestou junto à Bélgica por causa das ações policiais em escritórios da Igreja e na casa de um cardeal, como parte de uma investigação sobre casos de pedofilia.

Em nota, o Vaticano manifestou "choque" com a maneira como as invasões foram feitas, e "indignação" com a suposta violação das tumbas de dois cardeais. A nota diz que o embaixador belga junto ao Vaticano recebeu um protesto formal por parte da chancelaria da Santa Sé.

A p olícia da Bélgica realizou na quinta-feira uma operação de busca e apreensão no palácio do arcebispo de Mechelen e Bruxelas, sede da Igreja Católica do país, e outros dois locais por causa de alegações de abuso sexual de menores contra membros do clero.

Um porta-voz da promotoria de Bruxelas confirmou que o palácio do arcebispo, na cidade de Mechelen (centro-norte do país), foi isolado. A polícia esteve também na casa do arcebispo aposentado Godfried Danneels, que até o início do ano era o líder católico belga.

A Bélgica é um dos países europeus onde a Igreja Católica enfrenta denúncias de abuso sexual, e um inquérito vem correndo no país há anos. Em abril, o então bispo da cidade de Bruges, Roger Vangheluwe, deixou o cargo após admitir ter abusado de um garoto no início de sua carreira.

Na época, o arcebispo de Mechelen e Bruxelas, Andre-Joseph Leonard, disse que a medida mostraria que a Igreja estava decidida a "virar a página de um capítulo doloroso". Nos últimos meses surgiram acusações de abuso sexual dentro da Igreja em vários países.

A instituição vem sendo também acusada de não ter lidado com as denúncias abertamente ou de forma apropriada. Em abril, o papa prometeu levar à Justiça padres acusados de abuso.

* Com BBC Brasil e Reuters

    Leia tudo sobre: BélgicaIgrejaVaticano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG