Vaticano: ordenação de mulheres dificulta reconciliação com anglicanos

Cidade do Vaticano, 8 jul (EFE).- O Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos expressou hoje seu desgosto perante a decisão da Igreja da Inglaterra de autorizar a ordenação de mulheres para bispados e afirmou que presumirá um obstáculo posterior para a reconciliação entre as Igrejas católica e anglicana.

EFE |

Em comunicado, o cardeal Walter Kasper, presidente desse Conselho, declarou que a decisão representa "uma ruptura da tradição apostólica mantida por todas as Igrejas do primeiro milênio".

Kasper assegurou que essa decisão terá, além disso, "conseqüências para o diálogo, que até agora tinha trazido bons frutos". Dentre eles citou seu discurso perante todos os bispos da Igreja da Inglaterra em junho de 2006.

O cardeal informou na nota que, no entanto, recebeu um convite do arcebispo de Canterbury para que represente "a postura católica na próxima Conferência de Lambeth" que será realizada no final deste mês.

Para o diário do Vaticano "L'Osservatore Romano", a ordenação de mulheres para bispados poderia criar "profundas crises de consciência" para aqueles prelados, pastores e fiéis da Igreja Anglicana que a rejeitam.

Frente a esta situação, segundo o jornal da Santa Sé, "não se deve excluir que um certo número destas pessoas atormentadas por crise religiosas possa encontrar a solução para seus problemas espirituais na adesão à Igreja Católica ou a outras denominações cristãs". EFE ddt/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG