Vaticano nomeia diplomata para Venezuela em meio à polêmica

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Bento 16 indicou um alto diplomata do Vaticano para representar a Igreja Católica na Venezuela, diante da preocupação com o plano do presidente Hugo Chávez de exercer mais controle sobre a educação. O Vaticano afirmou que o monsenhor Pietro Parolin, atualmente subsecretário de Relações Internacionais, foi nomeado como núncio apostólico no país latino-americano, majoritariamente católico. Ele será substituído no atual cargo pelo monsenhor Ettore Balestrero.

Reuters |

Parolin, veterano nas delicadas relações do Vaticano com estados asiáticos como China e Vietnã, vai liderar a oposição católica à lei sobre a educação aprovada na Venezuela no começo do mês pelo governo de Chávez.

A Igreja afirma que a legislação vai diminuir o ensino religioso nas escolas, e tirar a obrigação do estado de subsidiar escolas católicas privadas em bairros pobres.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG