Vaticano não descarta reunião de papa com vítimas de pedofilia em Malta

Cidade do Vaticano, 13 abr (EFE).- O Vaticano não descarta um encontro do papa Bento XVI com vítimas de padres pedófilos durante sua visita nos dias 17 e 18 de abril a Malta, embora essa eventual reunião não esteja prevista na agenda do pontífice, afirmou hoje o porta-voz Federico Lombardi.

EFE |

"Não posso anunciar esse encontro nem excluí-lo. A estadia em Malta é muito curta e a programação é muito intensa", disse Lombardi, que reiterou a disponibilidade do papa de se reunir com vítimas de pedofilia.

Bento XVI se encontrou com vítimas de abusos em suas visitas aos Estados Unidos e à Austrália.

Lombardi disse que o papa sempre está disposto a realizar essas reuniões, "mas em um clima de recolhimento, discrição, não sob a pressão da imprensa".

O porta-voz do Vaticano insistiu em que o tempo da viagem é muito curto, que ele não tem, por enquanto, informações sobre uma eventual reunião e que se fosse realizada imediatamente informaria sobre a mesma, como fez nos casos dos EUA e da Austrália.

Em Malta, segundo dados da Igreja Católica, 45 sacerdotes são acusados de terem abusado de menores.

Bento XVI chegará à capital Valletta na tarde do dia 17 de abril.

EFE jl/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG