O Vaticano lamentou o ataque de quarta-feira passada na Egito contra um grupo de cristãos coptas, durante o qual morreram sete pessoas, informou o cardeal Walter Kasper, presidente do Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos, em carta divulgada nesta sexta-feira pela Santa Sé.

"Soube com tristeza da notícia da trágica morte de vários cristãos coptos que saíam da missa de Ano Novo copto. Todos os cristãos devem estar unidos frente a opressão", afirma o religioso na carta enviada ao patriarca Shenouda III, líder da Igreja copta do Egito.

Sete cristãos coptas e um policial morreram vítimas de um ataque em uma cidade no sul do Egito, que na quinta foi palco de enfrentamentos entre manifestantes e as forças policiais.

Várias testemunhas afirmaram que o ataque era contra coptas que saíam de uma missa na principal igreja de Nagaa Hamadi (700 km ao sul do Cairo).

Os coptas, que representam aproximadamente 8% dos 80 milhões de egípcios e denunciam frequentemente a discriminação e as perseguições que sofrem, foram um dos alvos principais da onda de violência islâmica que marcou o Egito a partir de março de 1992.

mon-/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.