Vaticano: falhou tentativa de ligar papa a escândalo sexual

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O Vaticano cerrou fileiras em torno do papa Bento 16 neste sábado, desdenhando insinuações de que ele teria tentado acobertar o abuso de crianças por parte de padres na Alemanha. Está muito claro que nos últimos dias houve quem procurasse - com notável tenacidade em Regensburg e Munique - elementos para envolver pessoalmente Vossa Santidade na questão dos abusos, disse o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, à rádio do Vaticano.

Reuters |

"Para qualquer observador objetivo, está claro que essas tentativas falharam."

A ex-diocese do papa na Bavária disse na sexta-feira que ele esteve envolvido em uma decisão de 1980 de transferir um padre suspeito de abusos a crianças.

O pontífice - então Joseph Ratzinger - concordou que o padre fizesse terapia na reitoria de uma diocese em Munique e Freising, onde foi arcebispo de 1977 a 1981.

Mas ao invés de enviar o padre para terapia, o então vicário-geral da diocese Gerhard Gruber o indicou para uma paróquia em Munique sem restrições. Gruber assumiu total responsabilidade pela decisão, informou a diocese.

Na sexta-feira, o líder da Igreja Católica na Alemanha informou os jornalistas sobre a situação no país, onde mais de 100 relatos de abusos em instituições católicas emergiram, incluindo um ligado ao prestigioso coral de Regensburg, liderado pelo irmão do papa entre 1964 e 1994.

O Vaticano defendeu o pontífice enfaticamente no sábado, quando os comentários de Lombardi foram seguidos de uma entrevista do promotor oficial da Santa Sé, ou "promotor de justiça."

O monsenhor Charles. J. Scicluna disse ao jornal dos bispos italianos Avvenire que as acusações de que o papa ajudou a encobrir abusos são "falsas e caluniosas."

Lombardi disse que as regras da igreja para controlar e punir abusos não criaram as condições para qualquer acobertamento e são, pelo contrário, vigorosas e severas.

"É apropriado lembrar que tudo isso foi estabelecido pelo cardeal Ratzinger quando ele era prefeito da Congregação", disse Lombardo.

"Sua conduta sempre foi de rigor e consistência ao lidar mesmo com as situações mais difíceis."

(Reportagem de Gavin Jones)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG