Cidade do Vaticano, 8 fev (EFE).- O Vaticano manifestou hoje seu apreço oficial a favor do projeto de lei proposto pelo Governo do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, para evitar a morte de Eluana Englaro, a italiana em estado vegetativo a quem a família quer ajudar a morrer.

Em comunicado, o Vaticano manifestou seu "vivo apreço pela aceleração dada pelo Parlamento para a aprovação do projeto de lei" que poderá evitar a morte de Eluana.

O escritório de imprensa do Vaticano afirmou hoje que, no sábado, o secretário de Estado da Santa Sé, cardeal Tarcisio Bertone, conversou por telefone com o presidente da República, Giorgio Napolitano, sobre o caso de Eluana e outros temas de interesse recíproco.

Esta é a primeira posição oficial que o Vaticano emite sobre este tema.

Na sexta-feira, Berlusconi apresentou um projeto de lei que proíbe a suspensão da hidratação e da alimentação a qualquer tipo de paciente, depois que Napolitano se negou a assinar um decreto urgente de mesmo conteúdo.

O Senado examinará amanhã o projeto e Berlusconi espera que a medida seja transformada em lei no tempo recorde de dois ou três dias.

Os médicos continuam hoje, pelo segundo dia consecutivo, sem oferecer alimentação e hidratação a Eluana para ajudá-la a morrer, segundo a autorização dada à família por uma sentença do Tribunal Supremo. EFE ccg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.