Vaticano exige que bispo peça desculpas por negar Holocausto

CIDADE DO VATICANO - O Vaticano exigiu hoje que o bispo Richard Williamson se desculpe publicamente por ter negado o Holocausto e volta atrás em suas declarações se quiser exercer seu sacerdócio dentro da Igreja, segundo informou a Santa Sé.

EFE |

Em comunicado da Secretária de Estado, a Santa Sé precisou que Bento 16 "desconhecia" a posição do prelado tradicionalista "no momento de revogar a excomunhão".

O Vaticano também exigiu da Fraternidade São Pio 10, fundada pelo arcebispo Marcel Lefebvre e à qual pertencem Williamson e os outros três cujas excomunhões o papa anulou, que se quiser ser reconhecida pela Santa Sé é "indispensável" que reconheça plenamente o Concílio Vaticano 2.

O Vaticano precisou que a revogação da excomunhão só representa a "abertura de uma porta ao diálogo" com os "lefebvrianos", que a situação jurídica da Fraternidade São Pio 10 "não mudou", por isso não goza de reconhecimento canônico dentro da Igreja.

A Santa Sé lhe exige como "condição indispensável" para seu futuro reconhecimento canônico "o pleno reconhecimento do Concílio Vaticano 2 e dos magistérios dos papas João 23, Paulo 6º, João Paulo 2º, João Paulo 2º e Bento 16".

Além disso, o Vaticano reitera de novo que as posições de Williamson sobre o Holocausto "são absolutamente inaceitáveis e totalmente rechaçadas por Bento 16".

Leia mais sobre Bento 16

    Leia tudo sobre: bento 16

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG