Vaticano examinou 3 mil acusações de pedofilia em nove anos

Um total de 3 mil acusações de pedofilia contra padres foram examinadas pela Justiça do Vaticano de 2001 até este ano por fatos cometidos nos últimos 50 anos.

AFP |

"De 2001 a 2010 recebemos aproximadamente 3 mil acusações envolvendo padres diocesanos ou religiosos por crimes cometidos nos últimos 50 anos", declarou o monsenhor Charles J. Scicluna, do Ministério Público do Tribunal da Congregação da Fé, em uma entrevista concedida ao Avvenire, o jornal da Conferência Episcopal Italiana.

"Em mais ou menos 60% dos casos são atos de 'efebofilia', ou seja, atração física por adolescentes do mesmo sexo. Em 30% relações heterossexuais e os 10% restantes de verdadeira pedofilia, ou seja, de atração sexual por jovens impúberes", afirmou o religioso, para estabelecer uma diferença entre os casos.

Para ele, "em nove anos os casos de padres acusados de pedofilia são por volta de 300".

"Muito, com certeza, mas é preciso constatar que o fenômeno não é tão extenso como se quer fazer acreditar", completou, antes de destacar que existem "400 mil padres diocesanos e religiosos no mundo".

Leia mais sobre Igreja Católica

    Leia tudo sobre: vaticano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG