Vaticano determina avaliação psicológica para futuros padres

O Vaticano informou nesta quinta-feira que homens com desejo de se tornar padres devem ser submetidos a testes psicológicos a fim de se identificar, dentre eles, os heterossexuais incapazes de controlar seus impulsos sexuais e os com fortes tendências homossexuais.

Reuters |

Em um novo documento - o segundo em três anos a tratar das reverberações de um escândalo de abuso sexual que abalou a Igreja seis anos atrás - o Vaticano disse que a identificação precoce de falhas psicológicos "algumas vezes patológicos" em homens antes de se tornarem padres ajudaria a evitar acontecimentos trágicos.

Os reitores de seminários e outras autoridades deverão valer-se de especialistas terceirizados se não puderem realizar os testes eles próprios, afirmou o documento.

"A Igreja tem o dever de identificar uma vocação e as vulnerabilidades dos candidatos ao ministério paroquial", disse o texto, elaborado pela Congregação para a Educação Católica, um órgão do Vaticano.

"O ministério paroquial requer certas habilidades bem como virtudes morais e teológicas as quais se baseiam em um equilíbrio humano e psíquico - um equilíbrio particularmente eficiente - de forma a permitir ao sujeito estar predisposto adequadamente para entregar-se à vida celibatária", afirmou.

Autoridades do Vaticano disseram em uma entrevista coletiva que os testes não seriam obrigatórios, mas que poderiam ser relevantes no caso de um reitor de seminário desejar ter certeza sobre um determinado candidato estar apto a ser padre.

O teste, a ser realizado por um psicólogo ou um psicoterapeuta, pretende identificar "imaturidade grave" ou desequilíbrios na personalidade do candidato.

"Tais áreas de imaturidade costumam incluir uma forte dependência afetiva; falta perceptível de liberdade nas relações; rigidez excessiva de caráter; falta de lealdade; identidade sexual indeterminada; tendências homossexuais profundamente arraigadas etc. Se for esse o caso, o processo de formação terá de ser interrompido", afirmou o documento.

Leia mais sobre: Vaticano

    Leia tudo sobre: vaticano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG