Vaticano denuncia violação dos direitos humanos em prisões do mundo

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, da qual a ONU celebrará o 60º aniversário em 10 de dezembro, é violada nas prisões do mundo, declarou nesta quinta-feira, no Vaticano, o presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz, cardeal Renato Martino.

AFP |

Essa declaração "nunca foi aplicada em muitas situações em todo o mundo e, especialmente, nas prisões", declarou o prelado, em uma coletiva de imprensa para apresentar as iniciativas da Santa Sé para a data.

O cardeal Martino ressaltou o apego do Vaticano a esse texto, fruto de um "consenso difícil" e que o Papa João Paulo II definiu como "uma etapa fundamental no caminho do progresso moral da humanidade".

"A Igreja nunca deixou de manifestar sua preocupação cada vez que o tema dos direitos humanos se viu alterado por interpretações apenas legais, quando a prática concreta não respeitou seu caráter universal, inviolável e inalienável", acrescentou.

O Vaticano celebrará a data, em 10 de dezembro, com um sessão comemorativa na presença do diretor-geral da Organização da ONU para Alimentação e Agricultura (FAO), Jacques Diouf, e do diretor-geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Juan Somavia, seguida de um concerto.

nou/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG