Vaticano contesta declarações de Bertone sobre homossexualidade

O Vaticano se distanciou nesta quarta-feira das controversas declarações do número dois da Santa Sé, cardeal Tarcisio Bertone, que estabeleceu vínculos entre a homossexualidade e a pedofilia.

iG São Paulo |

Bertone, secretário de Estado do Vaticano, disse na segunda-feira, durante uma visita a Santiago do Chile, que a pedofilia entre os sacerdotes tem mais relação com a homossexualidade do que com o celibato .

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, o porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, disse que as declarações de Bertone se referiam ao problema dos abusos por parte dos sacerdotes na Igreja "e não à população em geral".

AFP
Cardeal Bertone

Cardeal Bertone

"As autoridades eclesiásticas não consideram sua competência fazer afirmações gerais de caráter psicológico ou médico, para as quais se remetem naturalmente os estudos de especialistas e às pesquisas dirigem", afirmou Lombardi. Com essas palavras, segundo os analistas, a Santa Sé "se distância" da afirmação por seu "número dois".

Lombardi acrescentou que os únicos dados de que dispõem as autoridades eclesiásticas sobre o tema dos abusos sexuais de menores por parte de sacerdotes são os disponibilizados recentemente pelo "promotor" da Congregação para a Doutrina da Fé, encarregada destes casos, Charles Scicluna.

As declarações de Bertone causaram uma forte polêmica e colocaram em pé-de-guerra as ONGs de defesa dos homossexuais, entre as quais a italiana Arcigay, que denunciou "o cinismo, a falta de escrúpulos e a crueldade" da hierarquia do Vaticano ao vincular a homossexualidade à pedofilia, quando esconde delitos sexuais perpetrados por parte de religiosos sobre menores.

Leia também:

Leia mais sobre Igreja Católica

    Leia tudo sobre: vaticano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG