Vaticano considera insuficientes as desculpas do bispo negacionista

As desculpas dadas pelo bispo integrista Richard Williamson por suas declarações negando o Holocausto não correspondem a exigência que foi feita para que as retirasse inequívoca e públicamente, afirmou nesta sexta-feira o porta-voz do Vaticano.

AFP |

Os principais grupos religiosos alemães também rejeitaram de forma contundente as desculpas do bispo britânico Richard Williamson, que negou o Holocausto.

"Em seu comunicado o bispo Richard Williamson infelizmente não retira nada do que disse", afirma Dieter Graumann, vice-presidente do Conselho Central para os Judeus na Alemanha, em entrevista ao jornal Handelsblatt.

O vice-presidente do Conselho Central dos Católicos Alemãe, Hans Joachim Meyer, também não aceitou o "mea culpa" de Williamson, afirmando que o mesmo não é satisfatório.

O bispo britânico Richard Williamson, do movimento ultraconservador de Marcel Lefebvre que teve a excomunhão suspensa pelo Papa Bento XVI em janeiro, pediu "perdão" por ter negado o Holocausto, para aliviar as tensões que gerou dentro e fora da Igreja católica.

Em uma carta, escrita ao Vaticano e publicada pela agência católica de notícias Zenit.org após sua volta à Inglaterra - Williamson foi considerado 'persona non grata na Argentina -, o bispo pede perdão às vítimas do Holocausto e à própria Igreja.

afp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG