Vaticano condena as práticas médicas com embriões

O Vaticano condenou nesta sexta-feira, em um texto doutrinal, as novas técnicas médicas ou científicas que, afirma, supõem um atentado contra os embriões enquanto ser humano.

AFP |

O Vaticano considera que a clonagem, o uso terapêutico das células-tronco embrionárias ou a fabricaçao de vacinas a partir de células são ilícitos.

O documento se chama "Dignitas personae" e também reitera a oposição da Igreja Católica à reprodução por fecundação in vitro.

Além disso, condena a chamada "pílula do dia seguinte", o dispositivo intrauterino (DIU) e a pílula abortiva (RU 486), formas de contracepção que entram na categoria "pecado de aborto".

nou/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG