Vários militares desaparecem após ataque contra patrulha na Mauritânia

Nuakchott, 15 set (EFE) - Vários militares mauritanos estão desaparecidos depois do ataque cometido contra uma patrulha no norte do país por supostos terroristas islâmicos, segundo disseram à Agência Efe fontes da segurança mauritana.

EFE |

A patrulha, que sofreu o ataque na noite de domingo, era formada por entre 20 e 30 membros, dos quais menos da metade retornou à base, disseram à Efe fontes da cidade de Zuerat, 700 quilômetros ao norte de Nuakchott e cerca de 80 quilômetros ao sul do local do fato.

As fontes, que pediram o anonimato, afirmaram que "isso quer dizer que 20 soldados estão desaparecidos, mortos, feridos ou extraviados".

"Entre eles está o chefe da patrulha, o capitão Die Ould Abidine", acrescentaram as fontes.

O ataque aconteceu quando os soldados iam em um comboio formado por entre quatro e cinco veículos, que foi alvo de uma emboscada por agressores que dispararam com armas "pesadas", segundo as fontes.

Os dois veículos que fechavam o comboio conseguiram fugir sem ser atingidos pelos tiros, mas um deles tombou, explicaram as fontes, que explicaram que outro dos veículos alcançou Zuerat, onde deu o alerta.

Ao meio-dia de hoje, as autoridades militares enviaram reforços à zona para tentar recuperar os restos do comboio, evacuar os feridos e, eventualmente, capturar os agressores.

As autoridades mauritanas ainda não informaram do fato, mas fontes da segurança do país vincularam a autoria do ataque a supostos membros do ramo da organização terrorista Al Qaeda na Mauritânia. EFE mo/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG