Variação genética é ligada à câncer agressivo de próstata

Pesquisadores identificaram uma variação genética vinculada à forma agressiva do câncer de próstata, o que abre o caminho para tratamentos eficientes após a descoberta precoce do tumor, revela um estudo publicado nesta segunda-feira.

AFP |

"Esta descoberta responde a uma das questões clínicas mais importantes envolvendo o câncer de próstata: como distinguir, nos primeiros estágios, a forma agressiva do tipo que se desenvolve mais lentamente", explica o doutor Jianfeng Xu, professor de epidemiologia e biologia do câncer na Universidade Wake Forest (Carolina do Norte), principal autor do estudo.

"Apesar deste marcador genético ter no momento apenas uma utilidade clínica limitada, pensamos que oferece o potencial para que um dia seja utilizado em combinação com outras variáveis clínicas e genéticas para prevenir que a forma agressiva do câncer de próstata atinja um estágio incurável", destaca o cientista.

O câncer de próstata representa a quarta parte dos tipos de câncer diagnosticados nos Estados Unidos, mas a grande maioria dos pacientes sofre da forma menos agressiva.

O tumor agressivo de próstata é a segunda causa de óbito por câncer nos EUA, matando cerca de 27 mil pessoas a cada ano.

A variação genética chamada de "rs4054823" representa um risco adicional de 25% de se desenvolver a forma agressiva do câncer de próstata.

"Apenas uma variação genética como esta provavelmente não é suficiente para se prever o risco, mas a descoberta é importante porque tais variações predispõem para a forma agressiva do câncer de próstata", destaca o Dr Xu.

"Determinar os fatores ligados ao risco de se desenvolver um câncer agressivo de próstata é uma necessidade urgente para se reduzir os excessos nos atuais tratamentos contra a forma menos agressiva do tumor", destacou o Dr Karim Kader, urologista da Universidade Wake Forest e coautor do estudo.

No trabalho, os pesquisadores analisaram informações genéticas de 4.849 homens vítimas da forma agressiva do câncer de próstata e de 12.205 pacientes, da forma menos agressiva do tumor.

js/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG