Vargas Llosa convoca políticos e intelectuais para debate sobre Cuba

Madri, 7 jul (EFE).- Políticos, intelectuais e opositores do regime cubano debatem hoje em Madri a situação em Cuba e as expectativas de mudança no 5º Fórum Atlântico, organizado pela Fundação Ibero-América Europa (FIE) com apoio do escritor peruano Mario Vargas Llosa.

EFE |

Vargas Llosa disse no começo do evento que a decisão da União Européia (UE) de suspender as sanções ao regime cubano é equivocada.

Para o peruano, "uma ditadura como a cubana percebe esses gestos da UE como um ato de consentimento e fraqueza", o que, segundo ele, evidenciou a reação do ex-presidente cubano Fidel Castro.

Por isso, o escritor defendeu a manutenção da pressão sobre o regime da ilha.

"Há uma coisa que nos une acima das divergências: a situação de Cuba não pode continuar como está até agora. É inaceitável do ponto de vista moral, político, humano", destacou.

Para o ex-presidente boliviano Jorge Quiroga, que participa do fórum, há "muita mitologia" no processo cubano, que o chefe de Estado da Venezuela, Hugo Chávez, tenta perpetuar.

Também participarão do fórum opositores do regime cubano como Raúl Rivero e Carlos Alberto Montaner, e a fundadora das Damas de Branco, Blanca Reyes. EFE cpg/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG